Ligue 180

Fabíola. 

Sobre o recente caso de “traição” mais comentado do Brasil nas redes sociais, eu só tenho a dizer:

Acho deplorável uma pessoa expor a outra. Acho muito escroto ainda um cara expor uma mulher da forma como Fabíola foi exposta. Independente do que ela fez divulgar vídeos assim com o intuito de desmoralizar e denegrir a imagem de alguém é no mínimo um ato execrável e . Além do mais, homem que agredi mulher, tanto fisicamente quando moralmente, é digno de pena por se mostrar ser tão babaca, machista e criminoso. Ficar propagando tudo isso, com piadas, brincadeiras, sendo estás com intuito de denegrir ou não a imagem de alguém demonstra muito bem porque nosso país encontra-se nessa atual situação. Situação essa que proíbe uma mulher de abortar, mesmo se ela for estuprada.

Ninguém respeita ninguém mais.

Não defendo o ato de Fabíola, mas quem sou eu pra julga-la. Boatos de que tudo isso gerou diversas consequências gravíssimas, como a morte do marido e do amante, ou a -humilhação?- da mulher em um ambiente tão cruel quanto o mundo online. Fabíola é uma mulher, que numa sociedade extremamente machista, obvio que seria considerada a culpada por isso tudo. Culpado pelo trauma que causaria nos filhos. Culpada pela revolta do marido e do seu suposto suicídio. Culpada da morte do amante. Culpada por ter vídeos íntimos divulgados em uma mídia social. Culpada!

Mas não sociedade, ela também é vitima dessa história! Vitima dos julgamentos alheios. Eis um texto magnífico que mostra claramente tudo isso que estou dizendo

“Fabíola talvez tenha uma história. Tenha filhos, mãe e pai, tenha irmãos. Talvez ela seja formada, ou tenha estudado muito para ingressar na faculdade. Ajudou a avô na fisioterapia por anos, talvez. Participou de encontros jovens; doou roupas; deu conselhos a alguém; pagou todas as dívidas em dia; abraçou seus pequenos como se não houvesse amanhã. Talvez. Fabíola é uma boa mãe, quem sabe. Talvez tenha apanhado do marido algumas vezes, ou não. Talvez ela tenha sentido falta de carinho, talvez não. Quem sabe ela nunca ouviu um “eu te amo”, ou ela nunca tenha sentido orgasmos porque, afinal, mulher nasceu pra dar prazer, e não pra sentir. NO VÍDEO: A “piranha” da Fabíola foi pega no motel com o amigo do marido. Ela errou? Talvez. E quem é que não erra? Ela acertou? Talvez. Quem são vocês pra pontuar? Agora, todo mundo conhece a Vadia do Motel. Mas ninguém conhece a Fabíola. Agora, entre milhões de possíveis “talvez”, os donos da moral e dos bons costumes tem a coragem de dar um único veredito: Puta. Talvez ela seja uma péssima pessoa, de fato. Talvez não. Talvez vocês sejam MUITO PIORES QUE ELA. Aliás, certamente vocês são.” – Oliver

padecendo_abuso_pequenas_historias_anonimo

Digo e repito: Machistas não passarão! Mulher, sofreu agressão psicológica, física, ou moral? Não jogue vinho na cara dele, não seja vitima desses abusos, não seja vitima dessa sociedade. ligue 180.

étreintes,
Bruce Lourenço

Anúncios